A decisão foi anunciada nesta terça-feira (9) pelo secretários especiais do Ministério da Economia Rogério Marinho (Previdência e Trabalho) e Carlos da Costa (Produtividade, Emprego e Competitividade) e pelo relator da MP (Medida Provisória) da Liberdade Econômica no Congresso, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS).

De acordo com Rogério Marinho, “O eSocial será substituído por um sistema bem mais simples em 2020. Vamos simplificar, desburocratizar e permitir que o Estado e o empregador se unam para gerar crescimento”.

Perguntas como:

  • O eSocial vai acabar o que muda a partir de agora?

  • O governo vai acabar com eSocial?

  • O eSocial vai acabar em 2020?

  • O programa eSocial vai acabar?

  • É verdade que o eSocial vai acabar?

  • Quando vai acabar o eSocial?

Surgem a todo momento por causa dessa declaração do secretário.

O secretário disse que haverá forte redução do número de dados a serem informados pelo empregador. Isso será possível porque o novo sistema irá obter e cruzar informações que já existam em outros banco de dados.

O secretário de Trabalho, Bruno Dalcolmo, destacou que a intenção é cortar as informações exigidas das empresas no eSocial de 900 para cerca de 500 nos próximos meses.

O calendário aprovado pelo comitê gestor do eSocial prevê que todas as mudanças no sistema entrarão em funcionamento até o primeiro trimestre de 2020.

Por fim, o governo não informou, no entanto, quantas informações devem ser exigidas no novo sistema que entrará em vigor em janeiro de 2020.

Fonte: Departamento Jurídico AFRAC


Venha fazer parte do nosso portfólio!
Atendimento ao cliente: (14) 3416-5998
WhatsApp(14) 99761-1944

“Vem ser Ziper” 😉

Clique para classificar esta postagem!
[Total: 1 Média: 5]