Feira Brasileira do Varejo retoma modelo presencial e discute o futuro do setor

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

A Feira Brasileira do Varejo registrou mais de R$ 10,1 milhões em negócios. 

A 9ª edição da Feira Brasileira do Varejo (FBV), realizada pelo Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas-POA), encerrou-se na última quinta-feira, 26 (Maio), no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Fiergs), em Porto Alegre. Segundo a organização, os números superaram as expectativas: mais de R$ 10,1 milhões em negócios gerados, recorde do evento. O resultado é 12% maior do que a última edição presencial, ocorrida em 2019.

A média de negócios gerados por expositor também deu um salto: aumentou 306%. Para Arcione Piva, presidente do Sindilojas Porto Alegre, os resultados alcançados são fundamentais para impulsionar a realização da próxima edição da feira. “Capacitamos os empresários e profissionais com conteúdo relevante e os atualizamos com as principais tendências, oferecemos uma excelente e estratégica oportunidade de estabelecer novas conexões e também oportunizamos o cenário ideal para efetivação de negócios”, ressaltou.

Os mais de seis mil visitantes conferiram as novidades apresentadas pelos 67 expositores. De acordo com Piva, o objetivo é inovar para que as conquistas sejam ainda maiores na próxima edição. “A cada ano, a Feira se consolida como um dos principais movimentos do varejo nacional. A próxima edição será a décima FBV, com isso, aumentaremos os esforços para que seja uma iniciativa especial e ainda mais marcante”, ponderou.

A pesquisa de satisfação realizada durante o evento mostrou que 97% das pessoas que estiveram na FBV consideram o evento importante para o desenvolvimento do setor. Além disso, 99% afirmaram que retornarão na próxima edição.

Na quinta-feira, último dia de evento, a feira decidiu inovar e trouxe uma experiência ao estilo NRF, com visitas técnicas em cinco lojas inovadoras de Porto Alegre. Além disso, nesse dia o sócio-diretor da Gouvêa Malls, Luiz Alberto Marinho, fez sua apresentação sobre o futuro das lojas e dos shopping centers.

“A minha apresentação foi muito focada na transformação do varejo”, disse Marinho. O executivo ainda destaca que são vários os movimentos que estão ocorrendo nas lojas e nos shopping centers. “O futuro do varejo está ligado a inserção do digital na vida das pessoas. O digital entrou na vida da gente no dia a dia de uma maneira que não dá mais para separar”, completou Marinho.

“É importante que varejistas de todos os portes, inclusive e em especial os menores, possam compreender o que está acontecendo porque eles precisam fazer alguns movimentos importantes para manter a competitividade”, finalizou o sócio-diretor da Gouvêa Malls.

Fontes: coletiva.net/ Mercado & Consumo